Notícias

Celebrar a vida em família

Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais celebra 30 anos de história com missa em ação de graças, na sede da entidade, em Belo Horizonte.

“Essa foi uma celebração de vida em família. Cada pessoa e membro dessa celebração da eucaristia pôde participar”, disse o diretor-executivo da Cáritas Brasileira, Luiz Cláudio Lopes da Silva, sobre a missa em ação de graças pelos 30 anos da Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais. A celebração foi realizada no dia de fundação da Cáritas Minas, 8 de março, na sede da entidade, em Belo Horizonte.

Presidida por dom Otacilio Ferreira de Lacerda, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, e copresidida por padre Jaidson Martins, vice-presidente da Cáritas Diocesana de Teófilo Otoni, a celebração contou com a presença do diretor-executivo da Cáritas Brasileira, parlamentares, membros de diretorias das Cáritas Diocesanas, agentes que atuam ou já atuaram na entidade, pessoas atendidas pelos programas e projetos da Cáritas, colaboradores e integrantes de movimentos, organizações e pastorais sociais parceiras.

Mandela, como é mais conhecido Luíz Cláudio da Silva, chamou atenção para os testemunhos apresentados e pelo respeito à diversidade durante à missa, agradecendo a Dom Otacílio por ter presidido de forma livre e com a participação dos presentes. “Esse é o testemunho histórico de Jesus”, lembrou. Ele destacou duas contribuições do Regional Minas para a rede Cáritas Brasileira nesses 30 anos de história: a inovação nas ações, que viram referências para toda a rede, e os agentes mineiros, que têm atuado em instâncias diocesanas, regionais, nacional e internacional na Cáritas.

“A Cáritas Minas tem sempre apresentado para a Cáritas Brasileira, para a Cáritas Latino Americana e Internacional muitas inovações naquilo que começa a fazer. Foi assim com a população em situação de rua, com a rede de sementes, com a rede marcas, a ação no semiárido, que hoje não é mais só do Brasil, mas também de países da África e do corredor seco da América Latina, e que muito dela nasceu das experiências do Norte de Minas e do Vale do Jequitinhonha”, ressaltou o diretor-executivo da Cáritas Brasileira.

Para que todos tenham vida plenamente

Sob a inspiração do Evangelho da comunidade de João (Jo 10, 1-10), Dom Otacílio meditou em sua homilia sobre o que é ser Cáritas e a importância de se renovar a fé e a esperança a cada dia: “Ser Cáritas é ter um coração pulsante. É ser um bom pastor, ter o coração de Jesus e ser comprometido com a justiça (…). Ser Cáritas é não fixar nos limites dos rótulos, mas olhar para cada pessoa com um olhar transcendente (…). Ser agente da Cáritas é renovar a fé e a esperança a cada dia, lapidar a esperança que brota da fé”. E convidando a todos: “Ser Cáritas é ser instrumento de caridade. Vale a pena lutar! Vale a pena dar o melhor de nós! Sejamos instrumentos Cáritas!”.

Com a leitura de uma poesia de sua autoria, Dom Otacílio ainda prestou homenagem às atingidas e aos atingidos pelos crimes da mineração em Minas Gerais, em especial, no município de Brumadinho e aos ribeirinhos do rio Paraopeba, em Mariana e às comunidades do vale do Rio Doce.

Leia AQUI a poesia “Pássaro enlameado”, de Dom Otacílio Ferreira de Lacerda.

Ao final da missa, o secretário regional da Cáritas Minas Gerais, Rodrigo Pires, relembrou que “a história da Cáritas tem sido construída por muitas mãos”. Convidando a todos para partilhar um café da manhã, ele agradeceu a cada um dos presentes, retomando momentos históricos e lutas que a entidade tem atuado nesses 30 anos. Pires destacou o movimento de agroecologia, de mulheres, as lutas da população em situação de rua, o movimento de Economia Popular Solidária, as políticas públicas e as lutas da Saúde Mental e da Assistência Social, as ocupações rurais e urbanas e agradeceu aos parlamentares presentes, que fazem as bandeiras de luta dos movimentos sociais se transformarem em políticas públicas.

Confira AQUI mais fotos da celebração de 30 anos da Cáritas Regional Minas Gerais.

Cáritas: esperança que brota da fé

Entre os momentos emocionantes da celebração, estão os testemunhos das pessoas que fazem parte da história da Cáritas. A militante do movimento de Economia Solidária, Francisca Maria da Silva, mais conhecida como Xica da Silva, contou parte de sua história e a importância da Cáritas em sua vida: “Eu vim para o movimento da Economia Solidária para a reintegração à sociedade. Eu sou uma vítima da violência contra a mulher. Saí da violência com 88 pontos no rosto, 15 dentadas no seio esquerdo, 10 no olho, depois de 10 anos de cárcere privado”, conta com firmeza Xica. Ela lembra que após passar pelo abrigo e pela casa Bem-Vinda, serviços da política pública da Assistência Social no município, a coordenadoria do direito à mulher lhe apresentou o movimento de Economia Solidária.

“Para isso, precisava de organizações que acompanhassem as vítimas e, entre as entidades, a que eu mais tive afinidade foi a Cáritas”, conta. Xica se lembra que logo fez amizade com, então agente da Cáritas, Rodrigo Pires. “A gente se tornou amigos, ele como agrônomo e o que eu sabia fazer era cozinhar. Eu com 3 filhas, fiquei sem nada e ele me incentivava muito” e completa: “a Cáritas para mim teve um papel fundamental na minha vida, enquanto pessoa, cidadã, mãe, sendo orientadora para eu seguir a minha vida”.

Hoje Francisca da Silva tem 54 anos e se tornou uma importante liderança do movimento de Economia Solidária. Com o Ensino Fundamental completo, ela está voltando a estudar e pretende fazer o Ensino Médio. “Se Deus quiser, quem sabe fazer uma faculdade”, planeja. “O incentivo que a Cáritas dá não é só com relação a finanças, a como trocar seu produto pela moeda corrente, mas sim a elevar a autoestima e também a espiritualidade. Nesse momento que vivemos o desmonte de direitos, perdendo tanta coisa, é bom lembrar que já conquistamos muito. Em uma coisa eu acredito, a Cáritas faz a gente ter esperança, vontade de viver, de continuar lutando e de acreditar num mundo melhor”, conclui.

Ir. Cristina Bove, da Pastoral Nacional do Povo da Rua, se lembrou do início da Cáritas Regional Minas, em Belo Horizonte. Na época, a sede da entidade era no mesmo prédio da Pastoral e, atualmente, as organizações voltaram a fortalecer seus vínculos. “A Cáritas foi importante nesse processo da defesa dos direitos das pessoas mais vulneráveis. Essa é a grande marca da Cáritas e é aí que a gente se encontra: na promoção das pessoas e na luta para que realmente possamos implementar políticas públicas que respondam às demandas da população”, ressaltou ela.

Uma história construída por muitas mãos

“Essa é uma grande rede feita por muitas mãos, muitas pessoas, cada um com sua habilidade, competência e capacidade”, homenageou a deputada estadual Marilene Alves de Souza (PT-MG), mais conhecida como Leninha. “Somos seres humanos e devemos cuidar uns dos outros, cuidar do ambiente e da natureza”, reforçou Leninha ao lembrar que 2019 começou com muitos desafios, como a situação de Brumadinho, de Mariana, de Conceição de Mato Dentro e tantos outros empreendimentos que ameaçam a vida das populações e dos povos tradicionais. A deputada leu a carta de Ir. Lourdes Dill, vice-presidente da Cáritas Brasileira, parabenizando o Regional Minas Gerais

Com uma saudação afetuosa, o deputado federal Patrus Ananias (PT-MG) se solidarizou ao trabalho prestado pela Cáritas e pelos movimentos e organizações presentes na celebração. Patrus destacou que é preciso união para enfrentar os desafios enfrentados em Minas Gerais e no Brasil. “São momentos de muitas dificuldades, mas eu saio daqui hoje com a certeza de que, mais uma vez, venceremos, por uma questão fundamental: temos como referência e como guia, a vida, a presença e os ensinamentos de Jesus. E sabemos que mais dia ou menos dia, a ressureição brotará em todas as frentes e possibilidades”, disse Patrus, deixando uma mensagem de esperança. A celebração ainda contou com a presença do deputado estadual, André Quintão (PT-MG).

Com o tema “30 anos de solidariedade na construção da sociedade do Bem Viver” e o lema “Eu vim para que todos tenham vida (Jo 10,10)”, a missa em ação de graças faz parte das atividades de comemoração aos 30 anos da Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais, que serão realizadas durante todo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.