Notícias

Comunicadores unidos pela regeneração do Rio Doce

Encontro reúne comunicadores de toda a bacia do Rio Doce em defesa da regeneração do rio, no distrito de Regência Augusta, no Espírito Santo.

Os comunicadores da bacia do Rio Doce estão articulados pela recuperação do rio. Entre os dias 27 e 29 de julho, eles participaram do Encontro de Comunicação: conectados pela regeneração do Rio Doce, no distrito de Regência Augusta, no Espírito Santo. A equipe de comunicação da Cáritas Regional Minas Gerais que atua no processo de cadastramento dos atingidos e atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, marcou presença no encontro. A atividade reuniu cerca de 30 representantes de instituições e grupos do alto, médio, baixo Rio Doce e do litoral, entre comunicadores e apoiadores da luta pela reparação das perdas e danos causados pelo rompimento da barragem de rejeitos da Samarco.

O encontro foi organizado pelo Coletivo Regenera Rio Doce, com apoio da empresa financiadora do projeto WikiRioDoce, a Lush Cosmetics, do Reino Unido.  Na ocasião, Cris Nordik, uma das lideranças do coletivo, realizou a apresentação da plataforma WikiRioDoce – enciclopédia multimídia, com potencial de convergência de conteúdos e atuações vinculadas à regeneração das vidas atingidas pela barragem.

Conheça AQUI a plataforma WikiRioDoce.

Durante o encontro, ocorreram dinâmicas de interação entre os participantes e partilhas de experiências comunicacionais realizadas ao longo da Bacia do Rio Doce e do litoral, além de uma oficina de construção de páginas e conteúdo para a enciclopédia virtual. A atividade teve cobertura da rádio Solta Sapo, da plataforma WikiRioDoce e do Canal Aberta, da roteirista Sofhia Maria e do ator Igor Angelkorte.

A partir do encontro, foi construída uma proposta de conexão em torno da causa. A ideia é compor uma rede de comunicação mais articulada para fortalecer a luta dos atingidos e atingidas pela barragem de Fundão em toda a bacia do Rio Doce.

O Encontro de Comunicação: conectados pela regeneração do Rio Doce contou com representantes dos seguintes grupos e organizações: Cáritas Regional Minas Gerais; Jornal A Sirene; GESTA/UFMG; AEDAS; Comissão de Saúde de Barra Longa; Comissão de Atingidos de Barra Longa; Projeto Semeando Agroecologia no Rio Doce; Núcleo de Agroecologia NAGÔ; Projeto Comunicação Popular em Defesa do Rio Doce (UFJF-GV); Ecovida São Miguel Coletivo de Permacultura; Farmacologia Verde; Guerreiras das Águas de Baixo Guandu; Escola de Vila Regência; Mar de Rejeitos; Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB); IFMG Ponte Nova; ORGANON/UFES; GEPEDES/UFES; Grupo de Pesquisa Ambientes e Sociedades/UFES; Projeto Tamar/Nativos de Regência; Artistas Naif de Vila Regência; Aliança Rio Doce; Regenera Rio Doce; Coletivo Ceramística; Rádio Solta Sapo; Projeto Monumento de Amor ao Rio Doce; Projeto Canoa Havaiana; Fórum SOS Colatina; Fórum Capixaba em Defesa do Rio Doce; Fórum Permanente da Bacia do Rio Doce; WikiRioDoce e Memória Fotografia.

Por Ellen Barros e Suzane Pinheiro, do projeto da Cáritas Regional Minas Gerais de assessoria técnica aos atingidos e atingidas pela barragem em Mariana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.