Notícias

Diocese de Januária em solidariedade às vítimas de Brumadinho

Ato público, em Januária, reúne quilombolas, vazanteiros, representantes de sindicatos, movimentos e pastorais sociais, escolas e outras instituições em defesa do Rio São Francisco, no dia em que o crime da Vale em Brumadinho completou 1 mês.

A Diocese de Januária se mobilizou em solidariedade às vítimas de Brumadinho e em defesa do Velho Chico. Na data em que o crime da Vale completou 1 ano, dia 25 de fevereiro, foi realizado um ato ecumênico com a participação integrantes de sindicatos, movimentos e pastorais sociais, associações, ONGs, escolas e outras instituições. Também participaram quilombolas e vazanteiros dos municípios de Matias Cardoso, Manga, Itacarambi, Januária e Pedras de Maria da Cruz.

Durante o ato público, foi resgatado o panorama do crime da Vale e apontados os impactos sobre as comunidades ribeirinhas ao longo do vale do Rio Paraopeba. Os ribeirinhos presentes cobraram por mais informações e para que suas comunidades sejam incluídas como atingidas do crime. Eles também reivindicaram que a mineradora e o governo sejam responsabilizados e que haja maior visibilidade e informações sobre os reais impactos dos projetos de mineração no Norte de Minas, como em Paracatu, Riacho dos Machados, Porteirinha e Serra Geral.

O ato público percorreu as ruas da cidade até o cais, onde foi encerrado com um abraço simbólico ao Rio São Francisco.

Com informações de Nívea Martins e Myrlene Pereira, comunicadoras populares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.