Notícias

“Direitos e Bem Viver” é tema do VI Colóquio Internacional de Povos e Comunidades Tradicionais em Montes Claros

Evento reuniu povos e comunidades tradicionais, pesquisadores de regiões diversas do país e do mundo, nos dias 23 a 27 de setembro, na UNIMONTES.

Entre os dias 23 e 27 de setembro, a Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES, acolheu povos e comunidades tradicionais, pesquisadores de regiões diversas do país e do mundo no VI Colóquio Internacional de Povos e Comunidades Tradicionais, em Montes Claros.

Feira Popular de Economia Solidária, na Unimontes, durante o VI Colóquio Internacional.

O espaço criado pelo Colóquio proporcionou aos participantes momentos valiosos de troca de saberes e experiências. Com o tema “Direitos e Bem Viver”, o evento acadêmico mostrou como a universidade pode ser um espaço democrático para debater a importância de garantia dos direitos de grupos étnicos culturalmente diferenciados para uma vida em equilíbrio com a natureza.

Confira AQUI mais fotos do VI Colóquio Internacional de Povos e Comunidades Tradicionais.

A Cáritas Arquidiocesana de Montes Claros marcou presença com o apoio à Feira de Economia Popular Solidária, que aconteceu durante todo o evento, onde as populações tradicionais expuseram seus trabalhos e realizaram trocas com outros grupos que trabalham por uma economia justa, sustentável e solidária.

Tenda de direitos e Cidadania, do CRDH Norte.

O Centro de Referência em Direitos Humanos – CRDH Norte, projeto executado pela Cáritas, participou do evento através da “Tenda de Direitos e Cidadania”. Em parceria com o Ministério Público de Minas Gerais, através da Cimos Norte, e com o Ministério Público Federal, o CRDH Norte recebeu denúncias de violações de direitos humanos de povos de diferentes categorias: quilombolas, geraizeiros, vazanteiros, veredeiros, indígenas, pescadores artesanais, entre outros. As denúncias, que em muito se assemelhavam por representarem principalmente a violação de direitos territoriais, geraram requerimentos que foram protocolados na Audiência Pública da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, realizada no Colóquio, na manhã do dia 26.

O CRDH Norte também participou da “Oficina sobre Impactos dos Crimes das Mineradoras sobre as Águas, Terras e Povos do Rio São Francisco”, construída pela Articulação Popular São Francisco Vivo, da qual a Cáritas Arquidiocesana de Montes Claros e a equipe do CRDH Norte fazem parte, no dia 24. A oficina teve como objetivo denunciar os impactos que o rio São Francisco e suas populações têm sofrido em razão do rompimento da barragem de rejeitos de minério da empresa Vale, em Brumadinho (MG), e gerou uma carta de denúncia da contaminação da água do rio, que também foi protocolada na Audiência Pública.

Leia AQUI a carta denúncia produzida na oficina organizada pela Articulação Popular São Francisco Vivo durante o Colóquio.

Por equipe do CRDH Norte.
Foto destaque: Indi Gouveia, do CAA-NM
Foto1 1: VI Colóquio Internacional PCT
Foto 2: Felipe Amaral, do CRD Norte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.