Notícias

Documentaristas registram a dificuldade no acesso à água pelas famílias rurais de Jequitinhonha

Na comunidade Retiro, no distrito de São Pedro, em Jequitinhonha, famílias sofrem com as longas estiagens e ausência de água de qualidade.

A Cáritas Diocesana de Almenara recebeu a visita de três documentaristas interessados em registrar a realidade das famílias rurais da região do Baixo Jequitinhonha. Pedro Lefévre, de São Paulo, Érico Hiller, de Belo Horizonte, e Lucas Bogo, do Paraná, estiveram na região no fim do mês de fevereiro para conhecer e registrar a vida na comunidade de Retiro, vizinha do distrito do São Pedro, no município de Jequitinhonha.  

A comunidade vem sofrendo com longos períodos de estiagem e é marcada pela ausência de direitos básicos, como acesso à água de qualidade. O agente da Cáritas Diocesana de Almenara, Decanor Nunes, conta que a água utilizada pelas famílias para todos os usos vem do poço artesiano e do carro pipa da prefeitura, coletada no Rio Jequitinhonha.

“A água do rio é imprópria para o consumo humano, inclusive, apresenta muitos caramujos que vão parar dentro das cisternas de captação de água de chuva, onde é depositada pelo carro pipa do poder municipal”, denuncia Decanor. O agente da Cáritas explica que é comum o depoimento de diversas pessoas da comunidade sobre doenças como verminoses e outros problemas de saúde relacionadas ao uso da água sem tratamento.

Conheça AQUI o depoimento de uma moradora sobre a dificuldade de acesso à água.

Os documentaristas registraram os desafios enfrentados pelas famílias e seguiram viagem, fazendo outros registros pelo semiárido brasileiro que dialogam com a negação dos direitos das famílias rurais e o acesso à água de qualidade.

Com informações de Decanor Nunes, comunicador e educador popular da Cáritas Diocesana de Almenara.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.