Notícias

Educação do Campo e Contextualizada no Semiárido

Estudantes da Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri (UFVJM) participam de seminário sobre educação contextualizada no semiárido.

As educandas e educandos da Licenciatura em Educação do Campo (LEC) da UFVJM participaram do Seminário Educação do Campo e Contextualizada no Semiárido, nos dias 10 e 11 de outubro, na Escola Família Agrícola (EFA) Renascer, em Jequitinhonha.

No seminário, os jovens refletiram sobre a conjuntura política do país após o primeiro turno das eleições, tendo a contribuição da agente da Cáritas Diocesana de Araçuaí, Cléa Amorim. Os participantes também discutiram sobre a educação contextualizada e alternância nas EFA´s, a licenciatura em Educação do Campo e o estudo da realidade na perspectiva Freiriana, com a participação dos professores da LEC da UFVJM, André Rech e Ofélia Ortega.

O seminário também tratou da luta pela terra e da ocupação da região do Baixo Jequitinhonha, com a contribuição do comunicador popular Decanor Nunes e do presidente da Cáritas Diocesana de Almenara, Adão Pereira. Além de discutir sobre o histórico e os princípios da Educação do Campo com a participação de Maria Afonso, da Cáritas Diocesana de Almenara.

Confira AQUI mais fotos do Seminário Educação do Campo e Contextualizada no Semiárido.

A atividade foi encerrada com uma visita dos estudantes ao Assentamento Campo Novo, em Jequitinhonha, onde puderam saber na prática como funciona a EFA, além de conhecer experiências de criação de pequenos animais, da agricultura e horticultura camponesa, de estufa para produção de hortaliças na convivência com o semiárido e conversar sobre a história da luta para conquista da terra, já que o assentamento era uma fazenda de um antigo coronel da região.

O seminário foi organizado pela Cáritas Diocesana de Almenara em parceria com a UFVJM e a Articulação no Semiárido mineiro (ASA Minas).

Licenciatura em Educação do Campo

O curso teve início no bojo dos movimentos sociais e está inserido numa pedagogia social e formadora de sujeitos com capacidade crítica e emancipadora. A partir da parceria entre o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a universidade, a Licenciatura em Educação do Campo consolidou seu projeto político-pedagógico fundamentado numa ação social da vida construída pelo trabalho na terra, da luta pela terra e da resistência para permanecer na terra.

Saiba AQUI mais informações sobre o curso LEC da UFVJM.

Por Griziele Souza e Decanor Nunes, agentes da Cáritas Diocesana de Almenara.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.