Notícias

Fórum das Pastorais Sociais do Regional Leste 2 da CNBB se reúne para formação sobre Incidência Política

Encontro de representantes das pastorais sociais e dos organismos do Regional Leste 2 é realizado no último fim de semana (21 e 22), em Sete Lagoas (MG).

O Fórum das Pastorais Sociais do Regional Leste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se reuniu para discutir a temática da Incidência Política no último final de semana, 21 e 22 de setembro, em Sete Lagoas (MG). O encontro contou com a participação de aproximadamente 80 pessoas, representantes das pastorais sociais e organismos do Regional Leste 2, vindas de 19 (arqui)dioceses de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Organizado pela Comissão para Ação Social Transformadora, a atividade teve a assessoria de Adriano Martins, do Centro de Assessoria e Apoio a Iniciativas Sociais (CAIS). Os encontros com o tema Incidência Política fazem parte do plano de ação [2016-2019] da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Social Transformadora Nacional e vêm sendo realizados em todos os regionais da CNBB. 

A programação começou com uma mística, na manhã do sábado (21), que contou com a entrada das bandeiras e dos símbolos das pastorais sociais, seguida de um momento de recordação da vida e das lutas no Regional Leste 2, refletindo a palavra bíblica de Isaías (Is 1, 21-31). Dom Aluísio Vitral, bispo de Sete Lagoas, desejou que o encontro fosse movido pelo fogo do Espírito Santo e os participantes se deixassem queimar por esse fogo bom.

O encontro teve o formato de oficina, o que contribuiu para aprimorar a práxis da incidência política construída pelos agentes das pastorais sociais e organismos ao longo dos anos. A atividade também serviu para aprofundar conceitos, nivelar entendimentos e construir caminhos para a prática das pastorais e organismo nos seus territórios.

Outro momento importante foi a celebração eucarística presidida por dom Otacílio Lacerda, a qual marcou sua chegada como bispo referencial da Comissão para Ação Social Transformadora do Regional Leste 2. Dom Otacílio Lacerda é bispo da diocese de Guanhães e assume como referencial para a Comissão, substituindo dom Marco Aurélio Gubiottie, bispo da diocese de Itabira e Coronel Fabriciano, e dom Aluísio Vitral, bispo da diocese de Sete Lagoas.

Em sua homilia, dom Otacílio chamou atenção das pastorais sociais para que tenham em sua essência o espírito do profeta Amós, o protetor dos pobres. O bispo também reforçou que as pastorais se orientem pelas diretrizes de evangelização da CNBB, levando aos pobres a palavra e sejam pão, comunhão e eucaristia. “Que exerçam a caridade e tenham espirito missionário”, disse.

No final da celebração, padre Nelito Dornelas, da diocese de Governador Valadares e responsável pela formação da Comissão para Ação Social Transformadora, enalteceu o belo trabalho realizado por dom Marco Aurélio Gubiottie e dom Aluísio Vitral, que estavam à frente da Comissão, e os agradeceu pelo comprimento da missão.

Para Alda Maria Oliveira, do CIMI (Conselho Indigenista Missionário), o encontro foi importante pois, além de reconstruir conceitos e concepções relacionadas à incidência política, deixou o sentimento de que não se está sozinho na luta. “Queremos estar sempre juntos às pastorais sociais”, conclui.

Já para Maria da Conceição Leite, da Pastoral do Menor da diocese de Itabira e Coronel Fabriciano, terminar o encontro com dom Otacílio enviando os agentes como os discípulos no evangelho de Marcos, em dois a dois, foi muito forte. “Após ser ungida pelo bispo, me senti responsabilizada com a missão das pastorais sociais”, concluiu.

Por Rodrigo Pires, secretário executivo da Cáritas Regional Minas Gerais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.