Notícias

Mulheres na luta por seus direitos

IV Marcha das Mulheres Organizadas do Norte de Minas mostra força da mulheres do campo e da cidade na luta por democracia e garantia de direitos, nos dias 19 e 20, em Montes Claros. 

Do campo e da cidade, a mulherada mostrou mais uma vez sua força na IV Marcha das Mulheres Organizadas do Norte de Minas. A atividade realizada nesse último fim de semana, nos dias 19 e 20, em Montes Claros, uniu mulheres de diversos municípios da região para lutar por democracia e garantia de direitos, denunciando questões que afetam diretamente suas vidas.

Nas oficinas de preparação, as mulheres produziram estêncil, cartazes e faixas para a Marcha. Durante a noite cultural no Solar dos Sertões, foi apresentada uma vasta diversidade de ritmos e cores pelas crianças do Projeto Social JABS e pela juventude do bloco Raparigas do Bonfim, ambas de Montes Claros, e também pelas mulheres da comunidade quilombola Buriti do Meio, onde a Cáritas Diocesana de Januária desenvolve o projeto “Quilombo de Direitos”, no município de São Francisco. A caatingueira e diretora do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteirinha, Lourdes Souza, apresentou o livro “Mulheres do Campo de Minas Gerais: trajetórias de vida, de luta e de trabalho com a terra”, inteiramente escrito por mulheres e organizado por Marina Alves Amorim.

Organizada pela Associação do Coletivo de Mulheres do Norte de Minas, a IV Marcha das Mulheres reuniu pessoas de mais de 33 comunidades que realizaram um ato público, no dia 20, partindo da sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e seguindo até a praça da Matriz, no centro de Montes Claros. Durante o ato, as mulheres fizeram paradas em frente a órgãos públicos para denunciar e reivindicar.

Veja AQUI mais fotos da IV Marcha das Mulheres Organizadas do Norte de Minas.

Por Nívea Martins, comunicadora popular da Cáritas Diocesana de Januária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.