Notícias

Norte de Minas se articula para defesa e promoção dos direitos humanos

Seminário realizado pelo Centro de Referência em Direitos Humanos da região reúne a rede parceira, composta por movimentos e organizações sociais, entidades governamentais, povos e comunidades tradicionais para discutir o tema e traçar estratégias comuns.

Integrantes de movimentos e organizações sociais, representantes de órgãos públicos, de sindicatos, dos catadores de materiais recicláveis, dos pescadores, da juventude, da população LGBTQ+, de indígenas, quilombolas, vazanteiros, veredeiros, geraizeiros e outros estiveram presentes no I Seminário de Articulação em Direitos Humanos do Norte de Minas, realizado nos dias 3 e 4 de maio, em Montes Claros. Com o tema “Direitos humanos e sociedade do Bem Viver: desafios e perspectivas”, o seminário foi realizado pelo Centro de Referência em Direitos Humanos do Norte de Minas – CRDH Norte, buscando articular a rede parceira e congregar os atores da luta por direitos humanos na região.

Para a equipe do CRDH Norte a atividade foi muito proveitosa devido à diversidade de organizações da sociedade civil e entidades governamentais presentes. “A partir do seminário, o trabalho do CRDH Norte se tornou ainda mais conhecido”, disse Maria Tereza, assessora jurídica do CRDH Norte. Ela destaca que o seminário também possibilitou a aproximação institucional com órgãos que integram o sistema de justiça, os quais são importantes parceiros na defesa e promoção dos direitos humanos no Norte de Minas.

O Seminário teve início com uma solenidade na Câmara Municipal de Montes Claros, no dia 3. A mesa de honra foi composta pela defensora pública estadual lotada na Defensoria Especializada em Direitos Humanos, Dra. Ana Cláudia da Silva Alexandre Storch; o procurador de justiça do Ministério Público de Minas Gerais, Dr. Afonso Henrique de Miranda; o promotor de justiça da 11ª Promotoria de Justiça de Montes Claros – Curadoria dos Direitos Humanos, Dr. Marconi Hudson Meira Bezerra; o representante do Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, Dom João Justino; o vice-presidente da Cáritas Arquidiocesana de Montes Claros, padre João Torres; o secretário regional da Cáritas em Minas Gerais, Rodrigo Pires; a coordenadora do CRDH Norte, Júlia Veloso; a representante do Movimento dos Pescadores e Pescadoras Artesanais (MPP), Maria das Dores; e a representante da população em situação de rua e da Casa de Acolhimento Feminina Amor e Vida, Cecília Maria da Rocha Alves.

O segundo dia da atividade aconteceu na sede do CRDH Norte e foi voltado para troca de experiências e aproximação institucional entre as entidades, movimentos e comunidades parceiras. Para Claudiomar Luis de Souza, morador da comunidade quilombola Buriti do Meio, no município de São Francisco, o seminário aconteceu em uma conjuntura política oportuna para o encontro e o compartilhamento de ideias e propostas. “Nós negros e quilombolas estamos enfrentando um período muito difícil. A gente está lutando e resistindo, mas creio que unindo vamos ganhar mais força”, afirma.

O indígena Xakriabá, Adimar Seixas, do município de São João das Missões, explicou que seu povo tem lutado pela retomada do território. “A gente vem reivindicando, no entanto só vai acontecer alguma coisa a nosso favor quando algo muito grave acontecer na aldeia”, acredita. Adimar relembra um dito popular aprendido com os antigos para explicar a importância da união na luta pelos direitos humanos: “é fácil quebrar uma varinha só, mas quando juntamos várias varinhas, elas se tornam difíceis de quebrar”.

Para o secretário regional da Cáritas Minas Gerais, Rodrigo Pires, o seminário teve uma boa representação dos povos e comunidades tradicionais do Norte de Minas e das entidades que atuam com os direitos humanos. Rodrigo ressalta que essa diversidade de representações contribuiu para apontar as principais demandas de violações dos direitos humanos na região. “O CRDH Norte se tornou mais conhecido do tecido social do Norte de Minas, fez o levantamento das demandas e se colocou junto aos movimentos sociais e os povos tradicionais da região. Essa união foi o grande ganho do seminário, que possibilitou traçar as lutas conjuntas que devem ser feitas”, concluiu.

CRDH Norte

O Centro de Referência em Direitos Humanos está em funcionamento desde o início desse ano, em Montes Claros, para atuar nos 86 municípios que compõem a região. O serviço é fruto de uma parceria da Cáritas Regional Minas Gerais com o Governo do Estado de Minas Gerais, através da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (SEDPAC), e conta com o apoio da Cáritas Arquidiocesana de Montes Claros.

Você ou seu grupo podem acionar o CRDH Norte que está localizado na rua Juca Prates, n. 1100, Morrinhos, em Montes Claros (MG), pelo e-mail crdhcaritas.norte@gmail.com, ou pelos telefones (38) 9 9725-3694 / (38) 9 9725-3924.   

Acompanhe as atividades do CRDH Norte pelas redes sociais da Cáritas Arquidiocesana de Montes Claros.

Fotos destaque e fotos 2: Indi Gouveia, comunicadora popular da ASA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.