Notícias

Cáritas em Minas Gerais realiza encontro de avaliação das ações de 2018

A rede Cáritas em Minas Gerais se reúne nos dias 23 a 25 de novembro, em Belo Horizonte, para avaliar as ações e apontar os rumos da instituição no próximo ano.

O fim do ano se aproxima e a rede Cáritas mineira se prepara para seu último encontro do ciclo de PMAS (Planejamento, Monitoramento, Avaliação e Sistematização), etapa de avaliação. Entre os dias 23 e 25 de novembro, cerca de 60 agentes da Cáritas de todo o estado estarão em Belo Horizonte para avaliar as ações realizadas em 2018. Anualmente, a rede Cáritas se reúne no início do ano para planejar, no final do primeiro semestre para monitorar e no fim do ano para avaliar suas ações.

O secretário regional da Cáritas Minas Gerais, Rodrigo Pires, explica que esse PMAS terá um caráter especial pois será momento de avaliar as prioridades da instituição nos últimos 2 anos, que foram definidas no Fórum da Cáritas Brasileira. “A partir dessa avaliação, queremos apontar novas prioridades para os próximos 2 anos, completando o nosso quadriênio”, conta. Entre as ações avaliadas, Rodrigo destaca o acompanhamento do Regional às Cáritas Diocesanas: “vamos discutir como tem sido esse acompanhamento e se o Regional tem conseguido auxiliar as Cáritas Diocesanas em suas necessidades e dificuldades”.

No dia 23, às 10h, o encontro terá início com análise de conjuntura com a contribuição de padre Nelito Dornelas, da Cáritas Diocesana de Valadares, e Débora Del Guerra, do Coletivo Etinerancias e Rede Comadre. No mesmo dia, às 14h, os participantes terão formação sobre a Campanha da Fraternidade 2019, com padre Nelito e padre Patrik Batista, da Diocese de Luz. As duas atividades serão transmitidas ao vivo pelo facebook da Cáritas Regional Minas Gerais.

Acompanhe AQUI a análise de conjuntura e a formação sobre a Campanha da Fraternidade 2019.

Com o tema “Fraternidade e políticas públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1, 27), a Campanha da Fraternidade de 2019 vem estimular a participação em políticas públicas à luz da palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum. O secretário regional da Cáritas Minas Gerais conta que a Campanha traz o conceito de que as políticas públicas não são somente as ações do governo, mas a relação entre as instituições e os diversos atores sociais, sejam individuais ou coletivos. “Nesse começo de um novo governo, é importante a rede Cáritas se formar sobre o tema da Campanha e discutir qual o papel da sociedade civil organizada na construção e na luta por políticas públicas, esse é um momento de trabalho de base”, explica Rodrigo.

Saiba AQUI mais informações sobre a Campanha da Fraternidade 2019.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

.